Olá! Eu sou o Miguel Angelo. Criei este blog para dar a conhecer mais sobre os Animais Marinhos.
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

 

 

   Os Tubarões fazem parte de uma família muito antiga de animais. Os primeiros existiram há cerca de 200 milhões de anos antes dos dinossauros, sofrendo muitas mudanças ao longo do tempo. Hoje existem aproximadamente 375 espécies de tubarões pelo mundo.

   Os tubarões são peixes valiosos, pois desempenham um papel importante na limpeza dos oceanos, tragando animais mortos e refugos.

   Os tubarões são os animais mais capacitados sensurialmente. Tem uma capacidade incrível de perceber estímulos de todos os tipos, sendo capaz de perceber uma gota de sangue em um milhão e meio de gotas de água a uma distância de 30 metros. O olfacto é fantástico, a sua audição e a linha unilateral estão ligadas e por isso consegue localizar a sua presa através dos impulsos eléctricos. São carnívoros tendo em sua dieta composta de peixes, crustáceos, lulas, polvos, tartarugas, raias e outros animais. Habitam as águas costeiras e oceânicas, desde a superfície ao fundo em quase todos os oceanos e mares. Podem viver até 80 anos.

   Em gral preferem nadar em águas mornas o que os faz nadar em direção ás praias. Ao contrário do que se pensa, os tubarões não gostam de carne humana, mas sim os confudem como suas presas e por isso atacam. Dentro das 375 espécies existentes, cerca de 30 já atacaram os seres humanos, e desses 30 apenas 5 são considerados os mais perigosos. São eles:

                          - Tubarão Braco;

                          - Tubarão Tigre;

                          - Tubarão Cabeça-chata;

                          - Tubarão Galha preta;

                          - Tubarão Mangola.

publicado por animaisnooceano às 21:15

Sábado, 10 de Outubro de 2009

 

A baleia – azul, é o maior animal que se sabe já ter habitado a Terra. Em média medem entre 23 e 25m, mas podem chegar aos 30m de comprimento, e pesam cerca de 110 toneladas. As fêmeas são maiores que os machos da mesma idade e podem chegar a pesar 130 toneladas. Este tamanho só foi possível de alcançar por viverem exclusivamente no meio aquático, que ajuda a sustentar o grande peso dos seus corpos, que seria demasiado para ser suportado pelos seus ossos, caso vivesse em terra.
A sua alimentação parece consistir maioritariamente de pequenos crustáceos, principalmente eufasiáceos (parecidos com pequenos camarões), que são consumidos em grande quantidade. Devido aos sulcos que possui na parte inferir da boca que se expandem formando uma bolsa, o animal pode tomar um grande volume de água e alimento na boca. A água é em seguida expelida com o auxílio da língua, e corre através das "barbas" aprisionando o alimento. Desta maneira, durante o verão, uma baleia – azul pode consumir num único dia oito toneladas de alimento.
           Esta espécie é cosmopolita, isto é, pode ser encontrada em todos os oceanos, embora as populações tenham diminuído bastante devido à captura comercial.
Estes animais, de uma forma geral, fazem migrações pendulares deslocando-se durante o verão para latitudes mais altas, procurando as águas mais frias e altamente produtivas à volta das calotes polares. Durante o Inverno retornam às águas tropicais ou temperadas onde ocorre a maior parte da actividade sexual e dos nascimentos.
A maturidade sexual é atingida por volta dos 10 anos de idade, ou quando os machos tem em média 22m e as fêmeas 24m. A gestação dura aproximadamente 12 meses e há um intervalo entre gestações que pode variar entre os 2 e 3 anos. As crias nascem em média com 7 a 8m de comprimento e com 2.5 toneladas. São amamentadas durante cerca de 8 meses, consumindo 380litros de leite por dia, e quando se tornam independentes das suas mães têm 16m e pesam quase 21 toneladas.
publicado por animaisnooceano às 14:52

Sexta-feira, 09 de Outubro de 2009

  

 

   As tartarugas marinhas são animais solitários e possuem a audição, a visão e o olfacto desenvolvidos, além de uma grande capacidade de orientação. Medem dois metros de comprimento e pesam 600 kg. As tartarugas marinhas podem ser vegetarianas, carnívoras e omnívoras. Elas se alimentam de águas-vivas e de sua fauna acompanhante. Infelizmente, muitas vezes elas confundem sacos plásticos ou celofane com águas-vivas e morrem por indigestão. Sua boca não possui dentes, somente mandíbulas com bordas afiadas. Podem dormir na superfície quando estão em águas profundas ou no fundo do mar, sob rochas, em áreas próximas à costa.

   O acasalamento começa com a fêmea escolhendo o macho para namorar e inicia-se com mordidas no pescoço e nos ombros. Uma fêmea pode realizar em média de três a cinco desovas para uma mesma temporada de reprodução, com intervalos médios de 10 a 16 dias. No Brasil, as desovas acontecem entre os meses de Setembro e Março. Os filhotes rompem os ovos e nascem após 45 a 60 dias de incubação em média. Eles podem ser atraídos pelas luzes das estradas ou dos hotéis na beira da praia, o que faz com que eles morram. Todo ano as tartarugas marinhas vão à praia para botar seus ovos. Muitas vezes seus filhotes são capturados por predadores, como por exemplo, caranguejos, abutres, polvos e peixes. Seus filhotes botam seus ovos na mesma praia em que eles nasceram. Normalmente de cada cem filhotes apenas um consegue sobreviver.

   Existem sete espécies de tartarugas marinhas:
       - Cabeçuda
       - De pente
       - Verde
       - Oliva
       - De couro
       - Flatback
       - Lora ou Kemps Ridley

   Seu antepassado era Testudo Atlas e viveu no período Pleistoceno. Ele era o maior quelônio existente na Terra, com 2,5 metros de comprimento e pesava 4.000 kg. Viveu na Ásia (Índia).
publicado por animaisnooceano às 15:44

Quinta-feira, 08 de Outubro de 2009

 

  

   O cavalo-marinho é na realidade um peixe e, apesar do seu nome não tem qualquer relação com os cavalos. No entanto, é diferente de qualquer outro peixe. Esta encantadora criatura nada praticamente na vertical, com o seu gracioso corpo aqueado por uma cabeça parecida com a de um cavalo com olhos que giram independentemente um do outro. Em vez de escamas, o cavalo-marinho tem uma armadura protectora de placas osseas e possui uma forte cauda  para  se agarrar ao coral ou a plantas marinhas. Há cerca de 40 espécies, mas todos partilham o extrordinário ciclo reprodutivo em que o macho, e não a fêmea, passa pela gravidez. 

 

 

Alimentção do Cavalo Marinho

publicado por animaisnooceano às 15:39


 

 

O golfinho – comum (Delphinus delphis) é uma espécie abundante e com uma distribuição muito vasta, sendo encontrada na maioria das águas temperadas, subtropicais e tropicais do mundo. Esta espécie é frequentemente avistada em zonas costeiras, mas afeiçoa também as zonas pelágicas, onde segue as irregularidades topográficas. Os indivíduos adultos medem entre 1,7 e 2,6m e pesam perto de 80kg, chegando a um máximo de 136kg. As fêmeas costumam ser um pouco mais pequenas que os machos. O golfinho – comum é uma espécie muito social, o tamanho dos grupos variando entre 20-30 indivíduos e algumas centenas ou milhares de animais. Esta espécie alimenta-se essencialmente de pequenos peixes pelágicos (sardinhas, chicharros, pescadas, anchovas…) e cefalópodes (polvos, lulas e chocos). Consoante a zona geográfica, as fêmeas atingem a maturidade sexual entre os 3 e os 12 anos de idade, e os machos entre os 5 e os 12 anos. O período de gestação varia entre 10 e 11 meses, e o intervalo entre duas gestações é de 1 a 2 anos. As crias tornam-se independentes com cerca de um ano de idade.
publicado por animaisnooceano às 14:25

Quarta-feira, 07 de Outubro de 2009

 

Como todos os caladificanicos, as estrelas-do-mar são animais marinhos. O seu corpo pode ser liso, granuloso ou com espinhos bem evidentes, apresentando cinco pontas ocas, chamadas braços. O corpo é duro e rígido, devido seu endoesqueleto, e pode ser quebrado em partes se tratado rudemente. Apesar disso, o animal consegue dobrar-se e girar os braços quando passeia ou quando seu corpo se encontra em espaços irregulares entre rochas ou outros abrigos. O corpo das estrelas-do-mar tem simetria pentarradiada.
As estrelas-do-mar podem ter entre alguns centímetros e um metro de diâmetro. Estes animais movem-se usando a retracção e a distensão dos seus pés ambulacrários. A respiração do animal é branquial e sua reprodução é feita sobretudo através da regeneração, ou seja, se um dos braços desse animal for cortado pode desenvolver uma estrela-do-mar nova. Se a reprodução for sexuada, a estrela-do-mar tem um estado larvar. As estrelas-do-mar não possuem lanterna de Aristóteles e por isso não podem mastigar os alimentos. Para se alimentar lança o estômago pela boca, localizada em sua face oral localizada na parte inferior. É dotada de sistema digestivo completo, e o seu ânus localiza-se na parte superior; proximamente encontramos uma placa madreporita, que actua como um filtro de água para o animal.
Curiosidades
As estrelas-do-mar não possuem cérebro, o seu sistema nervoso é ventral e ganglionar. Existem cerca de 1.800 tipos de estrelas-do-mar conhecidas.
A semelhança entre homem e estrela-do-mar é que ambos são deuterostomados: o blastóporo dando origem ao ânus, e não à boca como os protostomados.
Quando as estrelas do mar quebram uma parte de seu corpo que esteja nas "pontas"(ou seja seus braços) elas consegue regenerar um outro criando ate uma nova estrela do mar ou um braço mais resistente.
publicado por animaisnooceano às 16:20


 

   O Polvo tem oito braços musculados, cobertos de ventosas pegajosas para capturar as suas presas. Alguns polvos têm veneno na saliva, para as paralizarem. Também possui uma espécie de pico muito forte que rompe as carapaças das conchas mais duras.

   Para escapar ao perigo, o polvo tem um método fulminante: projecta jorros de água, com violência, como um avião que vai lançando gás pela retaguarda. Além disso, nada muito, muito depressa, mas para trás.

   O Polvo é um mágico extraordinário: faca ao inimigo, desaparece rápidamente, por trás de uma nuvem de tinta negra que lança na água. De seguida, torna-se invisível, adquirindo a cor do fundo do mar: azul, verde, castanho ou preto. Também pode cobrir o seu corpo com pequenos altos que parecem pedrinhas.

 

Alimentação do Polvo

publicado por animaisnooceano às 15:33

Terça-feira, 06 de Outubro de 2009

   Esta respeitosa raia é um dos maiores peixes marinhos.

A manta é uma criatura enorme, que parece um morcego a deslizar pela água, batendo as "asas" e que possui doisgrandes "chifres". Antigamente os marinheiros chamavam-na de diabo-marinho. As asas são barbatanas peitorais com uma incrível envergadura, enquanto os "chifres" ajudam a raia a alimentar-se. Apesar do seu aspecto amiaçador a manta é inofenciva. Manta signufica cobertor, devido á sua forma achatada.

publicado por animaisnooceano às 16:04